Brasil: Do “Espetáculo do Crescimento” a Estagnação Secular?

* En esta nota el economista José Luis Oreiro analiza los factores que llevaron a la desaceleración del crecimiento de la economía brasileña en los últimos años *

Por José Luis Oreiro*

No final do segundo mandato do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, as perspectivas da economia brasileira pareciam extremamente promissoras. O PIB fechou o ano de 2010 com um crescimento de 7,6%, a inflação estava confortavelmente situada em torno de 5% a.a, a distribuição de renda havia apresentado uma melhora bastante sensível durante os oito anos da administração petista e a taxa de desemprego estava baixo de 6% da força de trabalho, indicando uma situação de quase pleno-emprego. A produção industrial que havia caído quase 30% no ultimo trimestre de 2008, em função do contágio da crise financeira internacional, havia crescido rapidamente nos trimestres anteriores, recuperando o patamar observado em agosto de 2008. Tudo indicava que a economia brasileira havia iniciado um novo ciclo de crescimento robusto, com inclusão social, o qual colocaria o Brasil no rol dos países desenvolvidos em um curto espaço de tempo. Esse cenário de otimismo permitiu ao Presidente Lula eleger a sua sucessora, a economista Dilma Rouseff.

Sigue leyendo “Brasil: Do “Espetáculo do Crescimento” a Estagnação Secular?”